Olímpia-SP - Prefeitura Municipal - HOME PAGE
 
Inicial   Fale-conosco
Social:  
 
  Olímpia-SP, Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014
 
IPTU 2014 - Clique Aqui
Via Rápida Empresa - Clique Aqui
Legislação Municipal - Clique Aqui
Imprensa Oficial do Município de Olímpia-SP - Publicações
Clique Aqui e envie um e-mail para o Prefeito Municipal
Doe parte do seu Imposto para as nossas entidades
DAEMO - Site Oficial - Clique Aqui
Banco do Povo - Olímpia - Clique Aqui
  História de Olímpia-SP - Portal da Prefeitura Municipal da Estância Turística de Olímpia-SP
  HISTÓRIA DE OLÍMPIA
Voltar - Pagina Anterior Página Inicial do Portal Recomende este Portal Newsletter Adicione este site aos seus FAVORITOS Fale-conosco


No início

Primeiro Cruzeiro naquele tempo erguido é ainda hoje conservado
Em meados do século passado, entre os aventureiros da exploração e conquista das terras virgens e incultas, estava o mineiro Antônio Joaquim Miguel dos Santos, que perpetrou o devassamento pioneiro da terra que hoje habitamos.

O desbravador Antônio Joaquim dos Santos batizou-as de Sertão dos Olhos-d´Água devido ao grande número de de nascentes aqui encontradas. O local era cortado pelo Rio Turvo, pelo Rio da Cachoeirinha e por ampla rede de pequenos tributários.

Há sessenta córregos no Município e uma parte deles paga seus tributos ao Córrego dos Olhos-d´Água que corta a cidade de Olímpia e corre plácido entre suas margens, ornadas por amena vegetação.

FUNDAÇÃO DA CIDADE

Em 2 de março de 1903 era feita a doação de 100 alqueires de terras para a constituição do Patrimônio de São João Batista dos Olhos-d´Água. A escritura foi lavrada, naquele dia, no Cartório do 1º Tabelião Francisco de Almeida Silvares, em Barretos, e registrada em 9 de julho de 1903, às folhas 53, do livro 3-I de transcrição de Imóveis.

PATRIMÔNIO DE SÃO JOÃO BATISTA

A área de 100 alqueires de terras, doada para a construção do patrimônio em 1903, delimitada (hoje) pelas ruas Benjamin Constant, Avenida Mário Vieira Marcondes, Síria, Avenida Waldemar Lopes Ferraz, Dr. Antônio Olímpio e Avenida Dr. Andrade e Silva, recebe o nome de Patrimônio de São João Batista. São terras fofeiras, cujos proprietários pagam o aforamento à Fábrica da Paróquia. São João Batista é o padroeiro de Olímpia.

O templo católico, o principal da cidade, em que é venerado e servido o Santo, na Praça da Matriz, é batizado como Igreja Matriz de São João Batista. A cada residencial dos sacerdotes que prestam serviços á Matriz, e onde está instalada a parte administrativa, na rua Dr. Antônio Olímpio, é a sede da Paróquia de São João Batista, criada em 13 de março de 1910.

O DISTRITO

O distrito, com nome de Vila Olímpia, foi criado em 18 de dezembro de 1906 pela Lei Estadual n.º 1035, governo do Dr. Jorge Tibiriçá, sendo a sede distrital elevada á categoria de Vila pela Lei Estadual n.º 1038, de 19 de dezembro do mesmo ano.

Foi o engenheiro Robert John Reid quem solicitou ao Dr. Antônio Olímpio Rodrigues Vieira, de largo prestígio político em Barretos, que ao ser criado o distrito, fosse dado o nome de Vila Olímpia, em homenagem à Maria Olímpia, afilhadinha do engenheiro e filha única do ilustre chefe político.

O MUNICÍPIO

O Município com terras desmembradas do Município de Barretos, foi criado em 7 de dezembro de 1917, pela Lei Estadual n.º 1571, governo do Dr. Altino Arantes, que também concedeu foros de cidade à Sede Municipal. A instalação do Município verificou-se em 7 de abril de 1918.

MUNICÍPIO DE OLÍMPIA

Situado na Meso-região da Alta e Média Araraquarense e na Micro-região de dividor Turvo-Grande, o Município de Olímpia, com área de 831 Km quadrados, é limitado ao norte pelos municípios de Altair e Guaraci; ao sul, pelos de Tabapuã e Cajobi; a leste pelos de Barretos e Severínia; a oeste pelos de Guapiaçú e Uchoa.

A sede Municipal, a 506 metros de altitude, ten sua posição geográfica determinada pelo paralelo de 20º45´15" de latitude sul em sua interseção com o meridiano de 48º54´38" de longitude oeste. O município se dispõe dos distritos de Olímpia (sede), Baguaçú e Ribeiro dos Santos.

A COMARCA

A Comarca de Olímpia foi criada em 19 de dezembro de 1919 pela Lei Estadual n.º 1689, também no governo Altino Arantes. A sua instalação ocorreu em 9 de fevereiro de 1920. De 2ª entrância, sua jurisdição abrange os Municípios de Olímpia, Altair, Cajobi, Embaúba, Guaraci e Severínia.

PADROEIRO, GENTÍLICO E COGNOMES

Padroeiro: São João Batista. Deveu-se a escolha do Padroeiro ao fato de os doadores serem devotos de São João. patrono da fecundidade agrícola.

Gentílico: Olimpiense. Para o torcedor do Olímpia Futebol Clube aplica-se o adjetivo olimpiano (em desuso).

Cognomes: Noiva Sertaneja (em desuso), Cidade Menina-Moça e Capital Nacionao do Folclore

Fonte de Pesquisa: Livro Professor José Sant'anna


 
Voltar - Pagina Anterior Página Inicial do Portal Recomende este Portal Newsletter Adicione este site aos seus FAVORITOS Fale-conosco
 
 

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Olímpia-SP
Praça Rui Barbosa, nº: 54 - Centro - Olímpia-SP - CEP: 15400-000 - Fone: (17) 3279-2727 - Fax (17) 3281-6941
Redes Sociais:
 
 
Canais
Gabinete do Prefeito
Agricultura, Comércio e Indústria
Assistência Social
Educação
Finanças
Gestão
Meio Ambiente
Obras
Planejamento
Saúde
Turismo
Atalhos
Daemo
Câmara Municipal
Festival do Folclore
Guia turístico da cidade
Thermas dos Laranjais
Hotéis & Pousadas
Olímpia Futebol Clube

Contatos
Fale com o Prefeito
Secretarias
Daemo
Equipe Portal

Tags mais buscadas
turismo olímpia museu restaurantes hotéis empregos eventos fotos telefones contas imprensa oficial leis licitações notícias prefeito meio ambiente educação saúde obras daemo prodem como chegar pregão roteiros secretarias dia-a-adia história