Ir para o conteúdo

Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
FEV
20
20 FEV 2017
ASSISTÊNCIA SOCIAL
Encontro explica funcionamento do Benefício de Prestação Continuada
enviar para um amigo
receba notícias

Na sexta-feira, 17 de fevereiro, a secretaria de Assistência Social, em parceria com o INSS, realizou uma reunião, na Câmara de Vereadores da Estância Turística de Olímpia, com assistentes sociais de Olímpia, Severínia, Cajobi, Altair e Guaraci, para explicar o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

O BPC é um benefício individual que garante a transferência de um salário mínimo à pessoa idosa, com 65 anos ou mais, e à pessoa com deficiência de qualquer idade, comprovando que não possuem meios de se sustentar. Para o solicitante ter o direito ao benefício, é preciso comprovar que a renda mensal familiar per capita é inferior a um quarto do salário mínimo. Para os idosos, além da comprovação de renda, é preciso provar a idade. Já os deficientes precisam passar por uma avaliação médica por profissionais do INSS.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Cristina Reale, o encontro possibilitou uma interação com assistentes de diversas cidades, além de explicar e apresentar que para receber o BPC, primeiramente é preciso se inscrever no Cadastro Único.

“Isto é uma novidade. O idoso ou deficiente que esteja interessado em receber o benefício deve procurar a sede do Cadastro Único ou as unidades do CRAS – Centro de Referência da Assistência Social. Com este cadastro, analisaremos a situação de vulnerabilidade, forneceremos orientações e, caso se enquadre no benefício, já os encaminhamos para o INSS”, explica Cristina Reale.

Outra novidade trazida pelo o encontro foi a possibilidade do cidadão, que pleiteie o benefício, comprovar despesas com medicamentos e outros gastos necessários para a sobrevivência para abater na comprovação da renda per capita.

“Para receber o benefício é preciso ter uma renda per capita muito baixa, o que muitas vezes inviabiliza recebe-los e os gastos deles são altos, impossibilitando uma vida mais digna. Desta forma, comprovando os gastos com sobrevivência, uma análise será feita no INSS, e sendo possível será disponibilizado o benefício”, ressalta a assistente social do INSS, Marina de Domingos.

Seta
Versão do Sistema: 3.2.10 - 11/01/2023
Copyright Instar - 2006-2023. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia