Ir para o conteúdo

Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
AGO
19
19 AGO 2019
ADMINISTRAÇÃO
Edição especial do Anuário do Fefol preserva memória do Professor José Sant’anna
enviar para um amigo
receba notícias

Considerado um patrimônio do Festival do Folclore, o Anuário teve sua primeira edição confeccionada em formato de jornal durante o 6º festival, em 1970, por iniciativa do Professor José Sant’anna, sendo o formato revista adotado, a partir do 7º festival. Este ano, com o objetivo de resgatar essa tradição e preservar a memória de seu idealizador, a Comissão Executiva do evento retomou a produção do material em uma edição especial.

Elaborado sob a coordenação do Arquivo Público Municipal “Dr. Antônio Augusto Reis Neves”, o anuário do 55º FEFOL faz uma homenagem ao saudoso Sant’anna, falecido há 20 anos, criador do festival e principal responsável pela festa ter se tornado grandiosa, conservada até os dias de hoje, o que rendeu a Olímpia, inclusive, o título de Capital Nacional do Folclore.

A edição especial atende ainda um pedido do prefeito Fernando Cunha, como forma valorizar a história de Sant’anna e do Festival. A produção do material foi coordenada pelo Professor Doutor Estêvão Amaro dos Reis, com a colaboração da secretária de Administração, Elaine Beraldo Abreu.

“Eu tive a oportunidade de ver este trabalho especial e eu digo pra não deixarem de ler, principalmente, quem é de Olímpia e gosta de Folclore, porque, de fato, é um material riquíssimo, que traz uma coletânea que recupera a história de Olímpia, personagens importantes que deram depoimentos diversos, muito rico. É um prêmio que a gente ganha hoje com esse anuário. Assim como nós tivemos uma luta e conseguimos, por lei do Congresso Nacional, que Olímpia se tornasse a Capital Nacional do Folclore, agora vamos lutar para seja reconhecido o nosso Festival como um patrimônio cultural, do Estado, do país e quiçá do mundo. E este anuário é um documento sólido pra isso, porque o festival termina, mas o anuário deixará marcado, pro resto da história de Olímpia, este momento que a gente vive no intuito de registrar a memória folclórica brasileira”, ressaltou o prefeito no lançamento no anuário, realizado no dia 03 de agosto, antes da abertura oficial do 55º Fefol.

Para a homenagem, foram coletadas informações, realizadas pesquisas e gravadas entrevistas com pessoas de sua convivência para ajudar a compor um retrato do professor. Assim, o anuário traz depoimentos de pessoas importantes que passaram pela vida de Sant’anna e que contribuem e contribuíram com a realização do festival ao longo dos anos. Traz ainda relíquias de Prefácios das primeiras edições do Anuário, escritas pelo professor.

O material também faz um agradecimento especial ao olimpiense André Nakamura, responsável pela continuidade da publicação do Anuário após a partida do professor Sant´anna. A menção se justifica pelo fato de que pelo primeiro ano ele não participou efetivamente da confecção, por motivos particulares, mas atuou como consultor do trabalho.

Nesta edição especial, é possível ainda encontrar as sessões tradicionais dos Anuários, como a sessão dedicada ao grupo homenageado no cartaz do 55º FEFOL – o Fandango de Tamanco Cuitelo – que participa do festival desde a sua primeira e edição, contando a história de fundação do grupo, características e curiosidades.

Além disso, o anuário traz o trabalho desenvolvido sobre o folclore na rede municipal e também na Escola Capitão Narciso Bertolino, berço histórico do Festival. O informativo conta ainda com um rico acervo acadêmico e materiais sobre eventos científicos que vêm sendo realizados no âmbito do FEFOL em parceria com a Associação Brasileira de Etnomusicologia. Já na sessão intitulada ‘Novos Estudos’, são apresentados os estudos contemporâneos do folclore, através de artigos de professores de universidades brasileiras e estrangeiras (UNICAMP, UNIVERSIDADEE NOVA DE LISBOA, UFRJ, UFF, UFRJ, UFSCar e UFRGS).

Por fim, o anuário contempla a relação de grupos participantes do 55º Festival do Folclore para eternizar não só a passagem deles pelo palco da festa, mas a sua contribuição para a preservação da cultura popular brasileira.

A subcomissão o anuário, conforme Decreto Nº 7.512, de 18 de julho de 2019, é formada pelos membros André Luiz Nakamura, Cristina Prado Rodrigues, Estevão Amaro dos Reis, Maria do Carmo Passi, Maria Antonia de Oliveira, Priscila Fernanda Minani, Rosali Gobato Ducati e Rosely Mayse Seno.

O material em versão impressa pode ser consultado no Museu de História e Folclore “Maria Olímpia” e também no Arquivo Público Municipal, ambos ficam na Rua David de Oliveira, números 89 e 299, respectivamente. Já a versão digital pode ser acessada no site: https://www.folcloreolimpia.com.br/-anuario-do-55-fefol/.

Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia