Ir para o conteúdo

Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
22
22 NOV 2021
CULTURA
Museu de Arte Sacra inaugura exposição da coleção Ivani e Jorge Yunes nesta quarta (24)
O Museu de Arte Sacra e Diversidade Religiosa da Estância Turística de Olímpia recebe, a partir desta quarta-feira, 24 de novembro, a exposição “A outra África: trabalho e religiosidade”, da Coleção Ivani e Jorge Yunes, um dos mais abrangentes acervos de arte do país.

No total, serão 220 obras, que apresentam uma África que se remete ao mundo tradicional. Mas, esta é uma África que readaptou originalmente o trabalho de arte no mundo contemporâneo, fazendo do cotidiano do artista popular africano uma homenagem aos ancestrais.

A cerimônia de abertura da exposição será realizada nesta quarta-feira (24), às 19h30, com a presença do secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão. A visitação do público deve respeitar as medidas recomendadas como uso de máscara, entre outras regras necessárias para garantir a prevenção.

Para a mostra, o curador e pesquisador de arte africana, Renato Araújo da Silva, selecionou objetos da cultura africana de artistas anônimos, entre terracotas, urnas funerárias, máscaras, estatuetas, armas, joias, instrumentos musicais, objetos do cotidiano, bustos e arte da corte de Benin, que representam 29 etnias africanas.

Já Rafael Schunk, o curador do núcleo que reúne a arte afro-cristã, fez um recorte da Coleção que inclui, além de peças e esculturas sacras, os chamados Black-a-Moor (figuras antropomórficas mouras produzidas como tocheiros ou peças decorativas originárias da cultura veneziana), as pinturas sul-americanas mestiças, os balangandãs da Bahia, imaginária colonial. Deste núcleo grandes nomes se destacam, como Mestre Valentim (1745-1813) e Antônio Francisco Lisboa “o Aleijadinho” (1738-1814), considerado um dos maiores expoentes da arte barroca nas Américas.

“Reconhecer a presença africana amplia a nossa concepção de mundo e permite perceber aspectos das relações entre povos e regiões do planeta pouco conhecidos e compreendidos ao longo do tempo. Tal aprendizado ilumina nosso entendimento sobre processos históricos e dinâmicas sociais”, ressalta Beatriz Yunes Guarita, diretora da Coleção Ivani e Jorge Yunes.

O Museu de Arte Sacra e Diversidade Religiosa está localizado na Rua David de Oliveira, 420 - Centro. A nova exposição ficará disponível para visitação ao público até o dia 31 de maio de 2022, de terça-feira a domingo, das 15h às 21h.

Sobre a Coleção Ivani e Jorge Yunes
Construída ao longo de 50 anos pelo casal, a coleção é composta por peças que abarcam vinte e dois séculos de história, cinco continentes, técnicas e suportes os mais diversos. Desde 2017, a filha Beatriz Yunes Guarita coordena uma equipe de profissionais dedicados à catalogação e pesquisa de cada área do acervo, sua conservação e gestão.
 
Exposição “A outra África: trabalho e religiosidade”
De 24 de novembro de 2021 a 31 de maio de 2022
Visitação: terça a domingo das 15h às 21h
Museu de Arte Sacra e Diversidade Religiosa
Rua David Oliveira, 420 – Centro – Olímpia

Seta
Versão do Sistema: 3.1.7 - 02/12/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia