Ir para o conteúdo

Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAR
27
27 MAR 2019
EDUCAÇÃO
Saúde e Educação orientam pais sobre sintomas da síndrome mão-pé-boca
enviar para um amigo
receba notícias

Visando informar pais de crianças e os moradores em geral, as secretarias de Saúde e de Educação estão realizando ações de orientação sobre os sintomas da síndrome mão-pé-boca, uma doença infecciosa, que geralmente ocorre no verão, causada por vírus, e atinge, principalmente, menores de 5 anos, mas também pode acometer adultos.

Assim, a orientação é para que a população fique atenta aos sintomas inicias que são aparecimento de febre, em torno de 38ºC, dor de garganta, mal-estar e perda de apetite. Após estes sintomas, surgem lesões nos pés, mãos e bocas, como feridas avermelhadas.

Apesar de não se tratar de uma doença grave, a infecção é contagiosa e pode ser transmitida pelo contato com as secreções das vias respiratórias, das feridas ou fezes dos pacientes.

Ainda não existe vacina contra a doença, por isso, em geral, como ocorre com outras infecções por vírus, ela regride espontaneamente depois de alguns dias. Por isso, na maior parte dos casos, tratam-se apenas os sintomas. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem.

Desde o ano passado, os diretores das escolas estão recebendo orientações da secretaria de Educação, com apoio da Saúde, sobre os procedimentos a serem adotados caso sejam identificadas crianças com os sintomas, como o afastamento da sala de aula para evitar o contágio e também a higienização do ambiente escolar. Isso porque, em anos anteriores foram registrados alguns casos isolados da doença. 

Neste ano, como a Vigilância Epidemiológica recebeu informações sobre ocorrência de casos, iniciou a investigação, uma vez que a síndrome não é de notificação compulsória e só há notificação em caso de surto. Assim como forma de prevenção, o município reforçou os cuidados em escolas municipais, que são locais de aglomeração de crianças.

Outra indicação é que ao perceber os sinais, os moradores devem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência para iniciar o tratamento.

Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia