Ir para o conteúdo

Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
19
19 NOV 2021
CULTURA
Festival Aruanda Brasil marca o respeito às religiões de matriz afro-brasileiras na semana da Consciência Negra

Em celebração ao Dia da Consciência Negra, a Estância Turística de Olímpia realizou, no último domingo (14), o Festival Aruanda Brasil. O evento, que teve como palco a Casa da Cultura e foi transmitido online pelos canais oficiais da Prefeitura e do Centro Cultural e Social Aruanda Brasil, marcou o respeito às religiões de matriz afro-brasileiras, reafirmando o compromisso do município no combate à intolerância religiosa.

O festival, repleto de axé, músicas e danças, contou com apresentações da representatividade dos Templos de Umbanda, Candomblé e demais entidades. As associações olimpienses Tenda de Umbanda Caboclo Caramã e Pai Cesário e o Templo de Umbanda Morada de Caboclo e Preto Velho, trouxeram para o festival todo o respeito das cerimônias umbandistas e alegraram a live, com suas danças, músicas e cultura.

O grupo de dança “Magia Negra” trouxe o combate à intolerância religiosa e toda forma de violência e discriminação aos negros e adeptos das religiões afro-brasileiras. Para a vereadora e propositora da ação, Alessandra Bueno, o festival é um marco para a cidade de Olímpia. “Eu me sinto hoje, muito feliz por representar esse dia, essa data que hoje está no calendário da cidade, para que vocês possam comemorar as festividades. Meu abraço a todas as casas, mães e filhos das religiões afro-brasileiras, que tem minha honra e respeito,” falou a vereadora.

Enaltecendo a cultura do povo negro e as tradições dos Orixás, animaram também o festival, os grupos de dança Detroit e o grupo parafolclórico Frutos da Terra. A Casa de Candomblé e aldeia do caboclo flecheiro, apresentou as tradições dos orixás, como resgate ao conhecimento e a cultura do Candomblé.

A organização do evento, a cargo de Alex Correia, trouxe como chave de ouro do festival, o Grupo Samba de Candeia e a cantora Iza Lourenço, que numa roda de samba, relembraram os antigos sucessos do samba brasileiro, do samba afro e das belas músicas em defesa dos batuques nos terreiros.

Seta
Versão do Sistema: 3.1.7 - 02/12/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia