Ir para o conteúdo

Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura da Estância Turística de Olímpia-SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JAN
26
26 JAN 2017
GABINETE
Juiz reúne Comarca de Olímpia para discutir Central de Penas
enviar para um amigo
receba notícias

Na manhã desta quinta-feira, 26, o juiz da Estância Turística de Olímpia, Eduardo Luiz de Abreu Costa, se reuniu com os prefeitos dos municípios pertencentes à Comarca para explicar a importância do trabalho executado pela Central de Penas e Medidas Alternativas (CPMA) e solicitar o apoio de todos os municípios.

A Central de Penas, que responde à coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania da secretaria de Administração Penitenciária (SAP) do Estado de São Paulo, é um programa que substitui a pena de prisão por prestação de serviço à comunidade.

Para o encontro, o prefeito Fernando Cunha, recebeu na sala de reuniões do Gabinete Executivo, os prefeitos Celso da Silva (Severínia), Gustavo da Costa (Cajobi), Antonio Neto (Altair) e os vice-prefeitos Wandrei Gasparetti (Guaraci) e Marcelo Alexandre (Embaúba).

Durante a reunião, a assistente social e técnica responsável pela Central de Penas, Silmara Lúcia Ferreira do Amaral, esclareceu que o município de Olímpia é sede da Comarca e, por isso, centraliza o atendimento, a triagem e o acompanhamento dos casos. No entanto, diz que é necessário o envolvimento de todas as cidades atendidas para viabilização do trabalho.

Segundo o magistrado Dr. Eduardo Luiz de Abreu Costa, o programa é fundamental para que cidadãos condenados por crimes de menor gravidade recebam punição adequada, mas não precisem ir para o sistema prisional comum. 

“São crimes que não são cometidos com violência ou grave ameaça. Por isso, a importância da Central. Ao lado dela, trabalha a CAEF (Central de Atenção ao Egresso e Família), que é outro setor que cuida das pessoas que saem do sistema penitenciário, tentando fazer com que, de alguma forma, elas não reincidam” explica o juiz.

A Comarca de Olímpia atende, atualmente, 80 prestadores de serviços à comunidade, que atuam em diversas áreas em entidades credenciadas.

Para o prefeito Fernando Cunha, o trabalho da Central de Penas precisa da atenção de todos os municípios e também da sociedade e o setor poderá contar com o apoio da gestão.

“A Central de Penas auxilia os municípios em relação a diversas questões como segurança pública e assistência social. É um trabalho que tem que ser valorizado. A iniciativa de unir os municípios da Comarca é apenas o primeiro passo para que esse serviço tenha o incentivo e a importância que demanda”, declarou Fernando.

Participaram também da reunião os secretários de Governo Gustavo Zanette, de Olímpia, e Hermes Nascimento, de Severínia, além da assistente social do Fórum local, Fernanda Paro Constantin.

Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia